Blog: a ferramenta que lhe falta!

Em um passado não muito distante (para ser exato, em 1997), uma ferramenta surgiu, a princípio, como uma simples evolução dos famosos diários online, que por sua vez eram a versão eletrônica e pública dos diários convencionais. A idéia pegou, e angariou vários adeptos. O que era Weblog virou We blog (nós blogamos, em inglês), e posteriormente, apenas Blog. Ele se disseminou pela Web e se tornou febre no mundo todo. Porém, até bem pouco tempo, não era muito utilizado para fins profissionais. Talvez pelo pré-conceito criado, de que se tratava apenas de um serviço voltado para textos pessoais, desabafos juvenis, etc. Mas, os tempos mudaram… E hoje vamos explicar por quais motivos você deve sim, levar o blog a sério (se ainda não faz isso).

Para entender um pouco dessa mudança de contextualização do blog no nosso dia a dia, precisamos adotar primeiramente uma visão periférica sobre como as coisas funcionam hoje. O acesso aos dados e  informações está cada vez mais acelerado e potencializado, graças ao advento das mídias sociais, dos smartphones, e da facilidade no acesso à internet de uma forma geral. Notícias estão disponíveis num estalar de dedos (ou na velocidade que seu 3G permitir, já que 4G ainda é artigo para poucos…). Sendo assim, você pode pensar que construir uma imagem positiva, seja pessoal ou de uma organização, se tornou uma tarefa mais simples. Realmente, afirmar isso não é errado. Mas, na mesma proporcionalidade, ou até de uma forma maior, tornou-se mais fácil também ter o seu nome ou o nome de sua empresa arruinado por conta de repercussões / reputações ruins na internet.

Sendo assim, qual seria a receita mágica para alavancar-se na web, sem correr riscos? Esperar essa resposta é o mesmo que achar que a vovó vai revelar o ingrediente secreto que ela usa para tornar a sua comida, a melhor! Mas, é claro que alguns pontos são amplamente disseminados e discutidos, como ter um ótimo site, em conjunto com uma atuação inteligente nas mídias sociais. E neste ponto, entram os “poréns”. Sites, na maior parte das vezes, possuem um conteúdo um pouco mais “engessado”. São informações institucionais, e de caráter mais fixo, salvo em casos específicos. Já as mídias sociais, por outro lado, são bem mais dinâmicas e oferecem a tão necessária parte da interação com o público. Porém, se faz necessário um meio termo: uma forma de comunicação que seja mais veloz do que os sites, e que ao mesmo tempo traga conteúdo mais detalhado, abrangente e até mesmo, complementar ao que é publicado nas mídias.

É exatamente aí que os blogs se encaixam! Eles oferecem simplicidade no manuseio, a possibilidade de ter sua interface integrada com a identidade visual do seu site, além de agregar vários pontos positivos tanto na parte técnica (como aumento de acessos e melhoramento do SEO do site), como na parte de relacionamento, como a possibilidade de estreitar os laços com seu consumidor, e melhorar o posicionamento da sua marca.

Para ilustrar melhor: um restaurante, por exemplo, terá no seu site o cardápio, horário de funcionamento, endereço, dados sobre o Chef… Nas mídias sociais, usará posts pontuais sobre o que tem acontecido no dia a dia, curiosidades sobre pratos servidos… E o blog? Poderá entrar fazendo uma amarração desses dois mundos, além de trazer sugestões de receitas, informações gerais sobre gastronomia, vinhos, e tudo que for pertinente ao estabelecimento.

Pessoas e empresas que possuem e sabem alimentar um blog, estão posicionadas em um degrau acima daquelas que continuam pensando que fazer uso dele é desnecessário. Ele é uma grande porta para você gerar conteúdo relevante e ter interação com o público que deseja alcançar. Se você tem dúvidas sobre criação, administração, gestão do conteúdo, ou qualquer outra questão relacionada, não se acanhe: fale conosco!

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

Você também pode gostar